Diga ao povo

NÃO PARE NA CAMINHADA!

Então disse o Senhor a Moisés: Por que clamas a mim? Dize aos filhos de Israel que marchem. Êxodo 14:15

 Recuar, voltar atrás em meio à crise é típico do ser humano seja ele cristão ou não. A crise pode desorientar, tirar a fé, desanimar e sobretudo roubar nosso foco. Quando lemos a passagem bíblica no livro do Êxodo no capítulo 14 e no verso 3 diz que os filhos de Israel estavam confusos e embaraçados na terra, porque o deserto os cercou. Imagine um povo que já havia passado por tanta coisa, mais de 400 anos de escravidão e agora pela primeira vez eles experimentam o gostinho da liberdade até que se veem cercados novamente; o deserto, Faraó vindo com seu exército e a frente o mar, essa pressão deixou o povo confuso e embaraçado!

 O que você faz quando se sente confuso e embaraçado?

É uma boa pergunta! Qual a sua reação quando você está sendo pressionado por todos os lados? Quando algo acontece e frustra sua expectativa? Infelizmente nossa primeira reação nunca é boa, temos uma grande dificuldade em enfrentar pressões e geralmente enfrentamos de forma negativa, foi assim com o povo Hebreu! “E disseram a Moisés: Não havia sepulcros no Egito, para nos tirar de lá, para que morramos neste deserto? Por que nos fizeste isto, fazendo-nos sair do Egito? Não é esta a palavra que te falamos no Egito, dizendo: Deixa-nos, que sirvamos aos egípcios? Pois que melhor nos fora servir aos egípcios, do que morrermos no deserto”. Êxodo 14:11,12 Uma reação extremamente negativa e até inesperada visto que esse povo vivenciou a ação sobrenatural de Deus através das dez pragas enviadas contra o Egito para liberta-los. O problema é que pressão gera amnésia! Sim, uma amnésia temporária, que faz com que o indivíduo foque toda sua atenção no problema que vê a sua frente! Essa confusão mental em meio ao embaraço faz com que a pessoa enxergue somente o problema e nada mais, por isso nesses momentos precisamos aprender a ter a calma! Eu sei que não é fácil, calma é quase um superpoder em meio a pressão. Rsrsrsrs, mas é um exercício necessário!

Agindo de forma positiva!

Vou usar aqui aquela velha frase que não sei quem é o autor: “Quando você não sabe o que fazer, o melhor é não fazer nada!” Na verdade, prefiro alterar um pouco a frase e deixa-la assim: “Quando você não sabe o que fazer, o melhor é parar, orar e esperar Deus falar!” Creio que ela fica melhor assim! Manter a calma nos momentos de pressão é imprescindível para se tomar uma decisão racional e acertada. Não podemos nos deixar levar pela emoção, pois certamente faremos aquilo que o povo Hebreu fez, murmurar. E murmurar, reclamar não vai resolver o problema! Manter a calma pode te trazer esperança! Nos momentos de adversidade procure olhar para trás trazendo a sua memória aquilo que pode te trazer esperança! “Quero trazer a memória, o que pode me trazer esperança.” Lamentações 3:21 Procure olhar para trás, traga a sua lembrança o cuidado de Deus com sua vida até então. Lembre-se que o Deus que cuidou de você no passado é o mesmo que cuida no presente e continuará cuidando no futuro! O cuidado de Deus não se ausenta em meio a pressão, porém é necessário parar e se acalmar para perceber que Deus continua cuidando das nossas vidas quando atravessamos o vale da sombra da morte, ou quando passamos pelo fogo ou somos submergidos pelas águas. Deus não é bipolar e inconstante como o homem, ele é Fiel em todo tempo! Então, revista-se de esperança e espere com paciência o agir de Deus!

Uma resposta não esperada!

Nem sempre Deus nos dá a resposta que gostaríamos de ouvir! Imagino aquele povo cansado, frustrado, sobrecarregado de sentimentos desconfortantes esperando que Deus simplesmente envie do céu uma bola de fogo e destrua Faraó e seu exército, mas Deus na sua soberania coloca um povo diante de um novo desafio! “Então disse o Senhor a Moisés: Por que clamas a mim? Dize aos filhos de Israel que marchem. E tu, levanta a tua vara, e estende a tua mão sobre o mar, e fende-o, para que os filhos de Israel passem pelo meio do mar em seco”. Êxodo 14:15,16. Aquele povo não aguentava mais desafios, eles queriam celebrar a saída do Egito, descansar livremente sem regras ou obrigações, eles não queriam marchar, muito menos em direção ao mar. Mas, Deus não facilita as coisas para os seus filhos ele sempre nos coloca diante de um novo desafio. Muitas pessoas param em meio as adversidades, se desviam da fé se esquecendo de todas as boas obras que Deus realizou em suas vidas. Deus estava ensinando ao povo que nem tudo na vida é fácil e que as grandes conquistas são alcançadas com muito esforço! Por vezes queremos fugir dos desafios que Deus coloca diante de nós fugindo e parando. A adversidade também produz isso, paralisia e por isso mesmo Deus enviou a palavra dizendo: Dize aos filhos de Israel que marchem; é interessante Deus chamá-los de filhos de Israel, quem era Israel se não Jacó aquele que lutou com Deus e prevaleceu? Deus queria que os filhos de Israel olhassem para trás e se lembrassem de Jacó e de sua perseverança a ponto de lutar com Deus por sua benção e prevalecer! Não podemos nos esquecer de que somos filhos, nossa paternidade precisa ser reafirmada no nosso coração nesses momentos! E sabendo quem é nosso Pai não vamos nos surpreender se ele nos colocar na hora da adversidade diante de um novo desafio. Um novo desafio quer dizer que certamente ele está nos preparando para um novo milagre! Parar para ouvir Deus falar não significa ficar paralisado, mas parar para avançar!

 

Sempre adiante!

A jornada cristã não é fácil, Jesus bem disse: Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo. João 16:33. Em meio às adversidades precisamos nos lembrar dessas palavras, ter bom ânimo no dia mal e não parar, mas avançar! Durante nossa jornada na terra seremos constantemente pressionados e desafiados, mas precisamos ter como meta nossa chegada ao céu. E chegar ao céu não é algo tão fácil, exige esforço, dedicação, fé, equilíbrio e muita, muita perseverança! Desde os dias de João Batista até agora, o Reino dos céus é tomado à força, e os que usam de força se apoderam dele. Mateus 11:12

Não pare, marche! Siga adiante sem olhar nem para direita nem para a esquerda, olhe para trás para buscar esperança e para o alvo que é Cristo! Imagine se o povo tivesse ficado parado com medo do mar, eles não veriam o milagre acontecer! Eles marcharam em direção as águas e por isso viveram o milagre. “Então Moisés estendeu a sua mão sobre o mar, e o Senhor fez retirar o mar por um forte vento oriental toda aquela noite; e o mar tornou-se em seco, e as águas foram partidas. E os filhos de Israel entraram pelo meio do mar em seco; e as águas foram-lhes como muro à sua direita e à sua esquerda. E os egípcios os seguiram, e entraram atrás deles todos os cavalos de Faraó, os seus carros e os seus cavaleiros, até ao meio do mar”. Êxodo 14:21-23

Glória a Deus! Avance com fé certamente Deus te surpreenderá!

Grande abraço!

Pr. Daniel Moura

E NÃO DEIS LUGAR AO DIABO. Efésios 4:27

Uma boa justificativa para o pecado é: O demônio me fez pecar!

Quero esclarecer que, ninguém peca porque tem demônio, mas porque peca, por isso tem demônio!

Os demônios acentuam o mal que existe no homem. Eles são atraídos pelo pecado e por causa do pecado tomam o controle e passam a reger a vontade, escravizando o homem ao seu pecado.

Você deseja ser liberto dos demônios que atormentam sua vida? Então, diga não ao pecado! O Tiago escreveu no seu livro. ” Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência. Depois, havendo a concupiscência concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte. Tiago 1:14,15

A igreja precisa ensinar mais sobre caráter! Principalmente igrejas que vivem pregando sobre a capacidade concedida ao homem para conquistar grandes coisas. Ouço Pastores e pregadores dizendo em suas pregações: – Você pode conquistar! Você pode ser o melhor! Você pode alcançar tudo que deseja! Mas, não ouço eles dizendo: VOCÊ PODE VENCER O PECADO!

Deus deu condições ao homem para vencer o pecado, o livre arbítrio, a consciência, o poder sobre sua vontade, a graça, o Espírito de Deus….. Tudo isso é capacidade de Deus em nós concedido por sua imensa graça! Deus não mandaria o homem fazer algo sem primeiro o capacita-lo para obedecer.

Você já se perguntou por que Deus veio fazer morada em nós? 1 Cor. 3:16. Por que um Deus Santo habita em pecadores?
Eu respondo! Fazemos parte de sua natureza Santa. Nascemos de sua essência santa e por isso Ele tem nos santificado a cada dia, para sermos um só com Ele! É Ele que nos fortalece e manifesta seu poder na nossa incapacidade!

Quanto mais eu me santifico, mais me torno um com Deus!

Libertação sobretudo é lucidez! É a capacidade consciente de reger sua vida sem interferências. Alcançamos esse estado quando abandonamos o pecado adotando um estilo de vida que agrada a Deus!

Lembre-se, o pecado é como carne podre que atrai abutres!

Fiquem na paz de Jesus!
Pastor Daniel Moura
Open Sky Ministry

ecumenismo

Ecumenismo

Este estudo é baseado na entrevista dada pelo Papa Francisco na Rádio do Vaticano no dia 25/01/2016, tratando o tema Ecumenismo. No mesmo dia o Papa concede uma entrevista à TV do Vaticano.
Com esse estudo desejo despertar sua mente para as verdades do evangelho sobre essa questão. Abaixo os links.
http://br.radiovaticana.va/news/2016/01/25/ecumenismo_papa_miseric%C3%B3rdia_deus_renovar%C3%A1_nossas_rela%C3%A7%C3%B5es/1203714

https://www.youtube.com/watch?v=9XqJQ37bSFc

Vejamos algumas afirmações colocadas pelo Papa Francisco:
1. Mais da metade dos habitantes do planeta se declaram crentes. Isso deveria provocar um diálogo entre as religiões.
2. Não devemos deixar de orar e colaborar com quem pensa diferente de nós!
3. Muitos pensam de modo diferente, sentem de modo diferente. Buscam a Deus e encontram a Deus de diversas maneiras.
4. Nesta multidão, nesta variedade de religiões, temos somente uma certeza. Todos são filhos de Deus!
5. Todas as religiões promovem paz e amor!
6. O diálogo sincero entre pessoas de diversas religiões produz frutos de paz e de justiça.
7. Não importa a sua religião, eu confio na sua oração!

Parece uma coisa tão bonita. Pessoas de religiões diferentes convivendo em paz, fazendo encontros especiais, falando bem dos outros e das religiões diferentes. Temas de paz, compreensão e amor ao próximo são bons e importantes. A questão é, um discípulo de Cristo deve abraçar os movimentos ecumênicos? Esta tendência representa o caminho certo para servir a Deus?
Afinal o que é Ecumenismo?
O termo “ecumenismo” é usado de maneiras diferentes em diversos contextos. Pode se referir aos movimentos que promovem “ecumenismo cristão”, fraternidade entre as religiões chamadas cristãs. Algumas organizações procuram relações entre protestantes, outras entre católicos e protestantes, etc. Um sentido mais abrangente, chamado, às vezes, de macro ecumenismo, representa movimentos para paz, tolerância e união entre as diversas religiões – católicos, protestantes, budistas, hinduístas, judeus, muçulmanos, etc. Os adeptos a esse movimento utilizam sempre o mesmo chavão: – O amor que nos une é maior do que o que nos separa!
A mídia no mundo é a grande incentivadora do ecumenismo. Os programas de TV têm promovido encontros entre celebridades de diversas religiões. Musicais especialmente preparados para emocionar são apresentados com o intuito de propagar a unidade das religiões. Afinal, quando ouvimos o Padre Fábio de Melo, cantando com Ludmila Ferber, Padre Marcelo Rossi, Regis Danese, Damares, dá-nos a impressão de que há uma real unidade entre eles, mas sabemos bem que o que sai dos lábios através de uma linda canção nem sempre é o que reside no coração!
O ecumenismo está intrinsicamente ligado ao humanismo e ao pluralismo. Vamos entender!
Pluralismo: É a ideia de não existir verdade absoluta, assim aceitando “verdades” divergentes como igualmente válidas. Se aplicasse a mesma noção na sala de aula, uma professora elogiaria um aluno que respondesse que 2 + 2 = 4, e daria a mesma aprovação para outro que dissesse que 2 + 2 = 8. Cada um tem a sua própria verdade.
No “ecumenismo cristão”, pessoas de igrejas diferentes aplicam o pluralismo para decidir que algumas doutrinas são essenciais, enquanto outras são sujeitas à interpretação, tradição e opiniões próprias. Desta maneira, podem achar essencial acreditar na morte e ressurreição de Jesus, mas não importante aceitar o que ele diz sobre o batismo. Podem dizer que é importante acreditar em Jesus, mas não precisa, necessariamente, acreditar nos milagres ou nos ensinamentos dele.
Humanismo: Humanismo é uma crença de que o ser humano é centro de tudo! E chega a colocar o homem e sua vontade acima de Deus. Por isso ele está integralmente ligado ao ecumenismo, o humanismo ensina que o que vale é fazer a sua vontade mesmo que sua vontade não seja a vontade de Deus!
O Ecumenismo é belo de se ver e tem um lindo discurso, porém há uma verdade por trás da verdade apresentada pelos ecumênicos. A associação entre o santo e o profano.
“A meu povo ensinarão a distinguir entre o santo e o profano e o farão discernir entre o imundo e o limpo.” Ezequiel 44:23.

O que Deus diz?
Quando ecumênicos procuram aprovação de Deus, sempre destacam o amor dele, que é uma característica importantíssima da natureza divina (1 João 4:8). Mas, para tentar justificar a união do sagrado com o profano, esquecem da santidade dele, um outro aspecto fundamental de seu caráter (Apocalipse 4:8). O ecumenismo depende de uma teologia desequilibrada.
No Velho Testamento, Deus sempre exigia pureza, santificação e separação das outras religiões. Antes de subir a Betel (casa de Deus), a família de Jacó teve que lançar fora seus “outros deuses” (Gênesis 35:2). Deus falou para Israel não ter nenhum outro Deus (Êxodo 20:1-3), e exigia uma intolerância absoluta em relação aos outros (falsos) deuses (Êxodo 22:20; 23:24). Adoração de qualquer outro deus é vista como desvio do Senhor (Êxodo 32:8; Juízes 2:12; 10:6). Josué insistiu na importância de servir somente o Deus verdadeiro, rejeitando os falsos deuses dos outros povos (Josué 24:14-15). Homens fiéis recusavam servir outros deuses, mesmo quando foram ameaçados de morte (Daniel 3:18).
No Novo Testamento, Deus exige a mesma pureza e santificação. Servir falsos deuses é voltar à escravidão (Gálatas 4:8-9). Por isso, devemos nos guardar dos ídolos (1 João 5:21; 1 Coríntios 10:14), pois a idolatria é um pecado que impede acesso ao reino de Deus e leva à condenação eterna (1 Coríntios 6:9-11; Apocalipse 21:7-8). Os ensinamentos da Nova Aliança não somente condenam a idolatria, mas toda e qualquer forma da impureza (2 Coríntios 6:14 – 7:1). Qualquer um que nos incentiva a aceitar doutrinas que não vêm de Jesus Cristo deve ser rejeitado (Gálatas 1:6-11; 2 João 9).
O belo sermão do Papa Francisco afirmando que todos são filhos de Deus é um equívoco e um engodo! A bíblia diz que todos são criaturas de Deus, mas somente aqueles que receberam a Cristo como seu salvador e se comprometeram com a palavra da verdade se tornaram filhos de Deus.
Mas a todos quantos o receberam, deu-lhes o direito de se tornarem filhos de Deus, ou seja, aos que creem no seu Nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus. João 1:12,13
Não desejo ser um radical com esse estudo, mas gostaria de alertar o meu leitor!
O Ecumenismo foi previsto na bíblia e é um sinal do fim dos tempos!
Em Apocalipse 16:13, 14 é profetizada a união das igrejas. Diz: “Então, vi sair da boca do dragão, da boca da besta e da do falso profeta três espíritos imundos semelhantes a rãs; porque eles são espíritos de demônios, operadores de sinais, e se dirigem aos reis do mundo inteiro com o fim de ajuntá-los para a peleja do grande Dia do Deus Todo-Poderoso”. Estes três espíritos semelhantes a rãs simbolizam três poderosas religiões e entre as três está o Protestantismo apóstata.
O Espírito Santo afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns se desviarão da fé e darão ouvidos a espíritos enganadores e à doutrina de demônios, sob a influência da hipocrisia de pessoas mentirosas, que têm a consciência cauterizada. … I Timóteo 4:1-2
O Ecumenismo é algo muito perigoso, pois muitas pessoas vão aceitar falsas doutrinas somente porque elas parecem ser belas. Hoje podemos constatar essa realidade até mesmo nas igrejas evangélicas que simpatizantes do Ecumenismo tem inserido seu discurso em suas canções e pregações.
Os verdadeiros cristãos, não aceitarão doutrinas contrárias a Bíblia. Cremos que a Palavra de Deus é a única norma de doutrinas para se seguir.

Como agir?
Como um cristão genuíno deve agir num influenciado pelo pluralismo, humanismo e o espírito ecumênico?
Consideremos alguns princípios bíblicos que mostram o que devemos fazer:
1. Procurar viver em paz com todas as pessoas, amando como Jesus amou. Não esquecendo que amar um indivíduo não é aceitar sua crença! (Romanos 12:18);
2. Seguir a doutrina revelada por Jesus e seus apóstolos, como o fizeram os primeiros discípulos colocando a prova tudo o que ouvimos, assistimos e lemos. (Atos 2:42; Efésios 4:14-15);
3. Pregar a mensagem da salvação oferecida exclusivamente por meio de Jesus e não uma pessoa, placa ou denominação. (Atos 4:12);
4. Conhecer e pregar o único caminho à salvação por meio de Jesus Cristo crucificado (1 Coríntios 2:1-5; 2 Timóteo 4:1-4);
5. Rejeitar aqueles que ensinam outras doutrinas. Se conhecemos a verdade como nos aliançarmos com os que conscientemente ensinam falsas doutrinas? (Romanos 16:17-18);
6. Manter a nossa separação e santidade (1 Pedro 1:16; Hebreus 12:14).

Concluo esse estudo dizendo que, a pesar das palavras suaves de líderes de diversas igrejas e religiões, o servo de Deus precisa escolher entre o certo e o errado. Os verdadeiros líderes espirituais – as pessoas escolhidas por Deus para guiar o seu povo não apoiam o pluralismo, o humanismo e o ecumenismo.
Eu discordo das afirmações do Papa Francisco e acredito que seu discurso sobre o ecumenismo é premeditado e mal-intencionado. A igreja católica quer a qualquer custo reaver seus membros e nada mais eficaz que utilizar uma mensagem ecumênica.
Rejeitar o pluralismo e o ecumenismo não reflete falta de amor. O verdadeiro amor busca a verdade (1 Coríntios 13:6), e sabe que o conhecimento da verdade nos liberta. (João 8:32). Não salvaremos ninguém se tornarmos “cúmplices nas obras infrutíferas das trevas” (Efésios 5:11). Se tivermos amor, falaremos e seguiremos a verdade, pois assim alcançaremos a salvação e conduziremos outros à mesma bênção da comunhão eterna com o único e verdadeiro Deus (Efésios 4:15; 1 Timóteo 4:16). Se você ama a Deus e ama ao próximo, não seja enganado pelas falsas e perigosas noções do Humanismo.
Grande abraço.
Pastor Daniel Moura

Eu me amo

Acostume-se com você. Você estará com você o resto da vida!

Gálatas 5:14 Toda a Lei se resume num só mandamento: “Ame o seu próximo como a si mesmo”.

Esse texto é a base para bons relacionamentos!

Tudo sobre relacionamento vem de como você se sente consigo mesmo!

Se você não tiver paz consigo nunca terá paz com os outros!

A forma de nos relacionarmos com os outros revela o meu relacionamento comigo mesmo. A forma como me sinto no meu relacionamento introspectivo com meu eu que será fator determinante no relacionamento com os outros Exemplo: Se você é severo consigo mesmo, será severo com os outros!

Para me relacionar eu preciso ter:

PAZ COM DEUS 

PAZ COM O PRÓXIMO  

PAZ COMIGO

“ Quem está oprimido se irrita quando vê o outro feliz! ”

A real verdade é que nossos problemas não estão em outras pessoas, ou nas situações que nos cercam, eles estão primeiro em nós. E a forma com que lidamos com esses problemas em nosso interior determina nossas ações!

O povo Hebreu ficou vagando pelo deserto por 40 anos, e por 40 anos eles tinham um propósito no coração, que Deus mudasse o mundo ao redor deles. Um propósito macro e imediatista! Enquanto o propósito de Deus era transforma-los no seu interior através de um processo individual e aos nossos olhos, lento. Um processo de dentro para fora!

Há um esforço real de Deus para que essa mudança interior aconteça, Deus entende que precisamos de uma mudança interna para conquistarmos as mudanças externas que tanto desejamos. Paulo escreve em Romanos 12:2b … sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus. O grande problema que vejo nesse processo é a dificuldade que temos de nos ver como verdadeiramente somos. Mergulhar no nosso interior não é uma experiência boa, por isso evitamos a todo custo essa experiência.

Pensamentos errados!

“A remota possibilidade de um encontro com meus defeitos e pecados me leva ao pânico, porque uma coisa é alguém apontar minhas falhas de caráter, outra coisa é enxerga-las” ”Um mergulho em mim mesmo pode me conduzir a lugares da minha existência que são terríveis para mim, enxergar os meus pecados a minha maldade me fará me encontrar com alguém que eu repudio”. E seu eu não gosto de mim Deus muito menos! Esses são pensamentos equivocados e devemos afasta-los da nossa mente. De forma inconsciente acreditamos que nosso verdadeiro eu, nos afasta de Deus e por isso mesmo tentamos esconde-lo, abandonando num lugar qualquer da nossa existência, trancado no cárcere da nossa angústia existencial. A verdade é que Deus levou o povo Hebreu mergulhar 40 anos no deserto, um mergulho profundo de autoconhecimento.

Esse processo necessário nos leva a compreender que o problema está em nós e não os outros!

Durante a vida toda concluímos que os outros são sempre o problema para nós, por isso passamos a vida tentando muda-las. O meu conselho é que você para de tentar mudar as pessoas, se você continuar tentando fazer isso elas vão se ofender. Só Deus pode mudar as pessoas, se esforce para que Deus mude você!

Não se cobre tanto!

Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós. 1 Pedro 5:7

Comece a aproveitar a vida, você não pode dar o que não tem e não pode cobrar o que uma dívida que não existe! O respeito ao próximo e o reconhecimento de que todos são pecadores que necessitam da misericórdia de Deus formará uma base excelente para relacionamentos saudáveis.

Um outro bom conselho é fazer uma estimativa sobre seus pontos fracos e seus pontos fortes.

Reconhecer suas fraquezas deve despertar em você um desejo de mudança, mas quero lembra-lo que não há mudança sem esforço. A partir do momento que você enxerga suas fraquezas, você deve começar a trabalhar para transforma-las.

Não se sinta culpado ao enxergar seus pontos fortes, não existe nada de errado em saber no que você é bom. Se alegre por seus pontos fortes e peça a Deus para transformar os seus defeitos.

Só Deus pode mudar o homem lembre-se –  Eu não posso me transformar sozinho!

No Antigo Testamento Deus dá ordem a Moises que construa para o Tabernáculo uma pia de bronze, um recipiente forrado no seu interior com os espelhos das mulheres, cheio de água onde os sacerdotes pudessem se enxergar enquanto se lavavam. A pia de bronze simbolizava a palavra de Deus. Assim como ela refletia o rosto do sacerdote o fazendo enxergar ás áreas do seu rosto que necessitavam ser lavadas, a palavra de Deus opera o mesmo processo em nós. Quando lemos a palavra de Deus ela nos aponta as áreas sujas pelo pecado em nossa vida e ao mesmo tempo ela vai nos limpando e nos transformando de dentro para fora!

Somos transformados pela palavra de Deus, ela é nossa pia de bronze!

Pense…. Se eu tenho uma sujeira no meu rosto, eu passarei o dia todo com ela a não ser que eu olhe no espelho.  A bíblia é espelho que aponta nossa sujeira, mais ela também ensina como podemos nos limpar.

Necessitamos aprender a amar aqueles amigos que tentam nos dizer a verdade. Assim como e Espírito Santo ele quer nos levar a enxergar a verdade que não queremos ver.

O Espírito Santo me convence e não me condena! O diabo condena e não convence!

Tiago 4:1-2 De onde vêm as guerras e contendas que há entre vocês? Não vêm das paixões que guerreiam dentro de vocês? Vocês cobiçam coisas, mas não as têm; matam e invejam, mas não conseguem obter o que desejam. Vocês vivem a lutar e a fazer guerras. Não têm, porque não pedem.

Sentimentos atrofiados. Deus quer nos tirar dessa bagunça e nos levar a Terra Prometida!

Você realmente acredita no poder da oração? Então, ore por tudo e não se preocupe com nada. Ore de forma simples, não tente impressionar a Deus, você não precisa estar tão tenso na presença de Deus.

Comece a se amar e ouça Deus te dizer que você não é uma pessoa tão difícil de se lidar. Deus não se surpreende com as coisas idiotas que eu faço hoje, porque ele já sabe que faremos coisas idiotas semana que vem. Nós não somos uma surpresa pra Deus!

Ria de você!

Entregue a Deus tudo o que você é e aquilo que você deseja que Deus transforme entregue a ele.

Acostume-se com você. Você estará com você o resto da vida!

Se ame!

Essa belíssima ilustração escrita por Joyce Meyer mostra como a escolha do homem é diferente da escolha de Deus.

Uma carta para Jesus da empresa de consultoria Jordão, acerca dos 12 homens que ele escolheu.

Eles estavam preocupados acreditando que Jesus havia cometido sérios erros.

Obrigado Jesus por apresentar os 12 homens que você escolheu para administrar a sua nova organização. Cada um deles tem passado por nossa bateria de testes e cada um teve uma entrevista com nossos consultores de aptidão vocacional, e a conclusão é que a maioria dos seus candidatos está escasso de experiência, educação e aptidão para o tipo de empresa que você está empreendendo. Eles não parecem ter habilidade para trabalhar como um time, sugerimos que você continue sua busca com pessoas de habilidade administrativa e experiência comprovada. Simão Pedro por exemplo é instável emocionalmente, completamente inclinado para temperamento inapropriado. André absolutamente não tem qualidades de liderança. Os dois irmãos Tiago e João filhos de Zebedeu colocam a posição pessoal acima da lealdade da companhia, Tomé demonstrou atitudes que definitivamente iriam arruinar a sua moral. Nós nos sentimos na obrigação de te alertar que Mateus tem sido colocado na lista negra pelo centro de negócios da grande Jerusalém. Tiago filho de Alfeu e Tadeu tem inclinação radical para tristeza os dois indicam alto índice na escala maníaco depressivo. Um dos seus candidatos contudo mostra um grande potencial, ele tem habilidades com muitos recursos, ele conhece bem as pessoas tem uma mente afiada e contato com a alta sociedade é motivado, ambicioso e responsável o único entre os doze que nós podemos recomendar é Judas. Deixe-o ser o seu fiscal e o seu braço direito e você florescerá. Desejamos que você vá bem em seu novo empreendimento Jesus.

Por Joyce Meyer

Deus vê o coração e não a carne!

As pessoas não escolheriam quem ele escolhe! Então relaxe, ele te escolheu!

Abraços.

 

Pastor Daniel Moura

3-medo-de-Deus

CANSEI DE TER MEDO DE DEUS

Você já sentiu medo de Deus? Já se sentiu ameaçado por Ele? Alguém já lhe disse: – Cuidado, Deus vai pesar a mão em você! Essas e muitas outras fortalezas estão construídas na mente de muitos cristãos que transformam o relacionamento com Deus num caos de pressão e medo constante, fazendo de Deus o seu pior inimigo!

Como você vê Deus hoje?

Muitos cristãos sinceros estão vivendo uma vida de derrota no seu relacionamento com Deus porque acreditam que Deus está zangado com eles. Que Deus está zangado porque eles pecaram, fizeram algo no passado que despertou a ira de Deus sobre eles. Infelizmente temos ouvido muitos pregadores usando o artifício do medo para manter fiéis presos à religião.

Pregações que apresentam Deus sentado no seu trono de cara feia com um cajado na mão, só esperando para descarregar sua ira sobre aquele que não obedece a seus padrões, constrói na mente a imagem de um Deus que opera no medo, que é iracundo e punidor.

Isso ocorreu comigo por muitos e muitos anos na minha caminhada cristã, sempre imaginei um Deus velho de barba branca sentado no seu trono, bravo e com um cajado na mão pronto para me dar uma cajadada toda vez que eu pecasse. Bem mais tarde fui entender que Deus não pode ser velho, a velhice faz parte do pecado de Adão e no céu não há pecado. Deus é jovem! A imagem de um Deus velho e zangado é criação da religião que tenta manter o homem cativo e para isso utiliza a imagem distorcida de Deus. Deus é amor! 1 João 4:8

Tente imaginar a imagem de um Deus que é amor. Quem ama não vive carrancudo, mas vive feliz! Embora a bíblia diga que Deus é um fogo consumidor o que indica que Deus tenha fúria, a bíblia não o define como furioso. Por vezes vemos Deus zangado no Antigo Testamento e em Apocalipse, onde sua ira é contra os desobedientes e aqueles que rejeitaram a Jesus, mas não contra nós crentes da nova aliança, Deus não está mais zangado conosco porque a sua ira recaiu sobre Jesus na cruz. Gálatas 3:13

Engano esquizofrênico

Ensinos enganosos sobre Deus o apresentam como alguém que algumas vezes está zangado e outras vezes feliz com você de acordo com seu desempenho. Isso não é um ensinamento bíblico e se você crer nisso também se tornará um cristão esquizofrênico. Deus é amor! (Tempo verbal no presente). Ao invés de evita-lo quando você falha, saiba que Ele é a resposta para todos os seus problemas. Você pode ir a ele para receber graça nas suas falhas, pois a graça de Deus é maior que seus erros. Romanos 5:5.

Joyce Mayer já disse isso em diversas de suas pregações: – “Você e seus erros, não são e nunca serão uma surpresa para Deus; Ele te chamou consciente do que você fez, está fazendo e ainda fará! ”

O evangelho do medo

Essa é uma forma de nos manter cativos a vontade do homem. Você consegue perceber quanto os ensinamentos errados sobre Deus e sobre sua vontade roubaram as grandes coisas que Deus tem para você? A grande trama religiosa faz da palavra de Deus rede para prender os que se entregam a religião sem questionamentos. Um dos ensinamentos maléficos sobre Deus ensinado pelos religiosos é que Deus castiga com enfermidades, acidentes, tragédias… Que Deus puni o mal com o mal e que ele atrai seus filhos pela dor. Afinal, quem já não ouviu: – Quem não vem pelo amor, vem pela dor?

Lembro-me que no ano de 2007 quase morri por conta de uma tuberculose miliar que tomou conta de 95% do meu pulmão. Eu estava hospitalizado pesando por volta de 58 quilos, eu tenho 1,78 de altura. Estava fraco, sem ar, deprimido, não conseguia comer e entre algumas visitas que recebi veio um Pastor que logo após orar por mim me perguntou: – O que você fez para estar passando por isso? – Sinto um peso da mão de Deus sobre seu peito. Nessa época eu estava realmente quebrantado, apenas respondi: – Nada, não fiz nada! E mesmo que tivesse pecado, como filho entendo que Deus não precisaria me corrigir com uma enfermidade de morte, pois seu amor é maior que meu pecado! Essa crença do castigo de Deus está baseada na antiga aliança, no livro de Levítico Deus fala com relação àqueles que falham ao obedecer a seus mandamentos: “Eu os castigarei sete vezes mais por seus pecados.” Levítico 26:28.

Mas você não está mais sob a aliança da Lei. Você está sob a aliança da GRAÇA! Isaías 53:4-5 fala de um Cristo que levaria sobre si todas as nossas dores e enfermidades. Por que ele levaria as doenças sobre si, mas as colocaria novamente na vida daquele que redimiu?

Deus não castiga seus filhos com enfermidades e tragédias. Que Pai faria isso a um filho que ama? Hebreus 1:5-6: Filho meu, não desprezes a correção que vem do Senhor, nem desmaies quando por ele és reprovado; porque o Senhor corrige a quem ama e açoita a todo filho a quem recebe. A uma grande confusão aqui a palavra original é corrige e não castiga e seu original vem do grego que é paideuo, que significa treinamento de criança. Deus nos disciplina como Pai e como Pai ele não abusa do seu filho, mais o disciplina com amor! Você como Pai castigaria seu filho com uma doença terminal só para ensinar-lhe uma lição? De jeito nenhum! Então porque Deus faria isso?

Libertando-se das ameaças

Pois vocês não receberam um espírito que os escravize para novamente temerem, mas receberam o Espírito que os torna filhos por adoção, por meio do qual clamamos: “Aba, Pai”. Romanos 8:15.

Uma das armas mais poderosas da religião é o medo! O medo coloca as pessoas cativas novamente e as mantém assim alimentando-as com ameaças. Hoje o sistema religioso é cruel e revela em suas atitudes e ensinamentos que nada mais é que um sistema religioso que tenta se parecer com o reino de Deus. Há muitas e grandes diferenças entre o sistema religioso e reino de Deus. O reino de Deus não sobrevive por ameaças! O sistema religioso ensina o homem a permanecer em Deus através do medo. Ele dizima porque tem medo do gafanhoto, vai à igreja porque Deus vai pesar a mão se ele não for, tenta obedecer às normas porque se não fizer Deus vai se irar e as portas vão fechar. Há uma pressão constante com ameaças constantes tais como: Se você não der na igreja, vai gastar na farmácia! Se não der a Deus o devorador vai levar tudo! Um evangelho de medo que move o homem pela ameaça e não pelo amor de Deus.

Lembro-me um dia de ouvir de um amigo que ao assistir uma sessão de exorcismo viu o suposto demônio falando que ele odiava o dízimo e que a oferta daquela denominação era santa, que por isso ele estava convencido do poder do dízimo e de que naquela noite muitos que não dizimaram passaram a dizimar porque creram naquilo que ouviram sair da boca daquela pessoa possessa. Eis o grande engano da religião! Pessoas que pertencem ao reino foram convencidas pelo diabo acerca de uma prática de fé? Se o espírito de Deus que convence o mundo do pecado, da justiça e do juízo não for suficiente para conduzir os filhos do reino à verdade o diabo será? Um filho de Deus que não é convencido pelo espírito Deus, mas é convencido pelo diabo a praticar sua fé, revela com sua atitude com quem ele está aliançado e onde está verdadeiramente sua fé, pois o diabo é o pai da mentira. João 8:44.

Nosso relacionamento com Deus não pode ser baseado no medo, mas no amor! Um relacionamento de medo aponta para uma divindade e não para um Pai Amoroso. Aponta para uma religião e não para uma igreja, para tramas e não alianças, manipulação e não pastoreio, política e não submissão, interesse e não amor. Mas, infelizmente o que sustenta o atual sistema religioso é o medo de Deus! Os religiosos mantêm seus membros presos pelo medo!

Somos livres em Cristo e ele não nos resgatou para vivermos debaixo confinados pelo medo. Nosso relacionamento com Deus tem sua base no amor e não no medo!

“Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna. Pois Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para condenar o mundo, mas para que este fosse salvo por meio dele”. João 3:16-18

No amor não existe receio; antes, o perfeito amor lança fora todo medo. Ora, o medo pressupõe punição, e aquele que teme não está aperfeiçoado no amor. I João 4:18


Lembre-se que o propósito principal do evangelho é libertar e não manter cativo. Desfrute do seu relacionamento com Deus experimentando seu amor e seja feliz!

Abraços.

Pr. Daniel Moura

 

Vida Abundante (1)

COMO ALCANÇAR A PROMESSA DE UMA VIDA ABUNDANTE?

…. Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância. João 10:10b

Todo cristão deseja viver em plenitude essa palavra, porém de forma equivocada acreditam que o caminho para se apropriar desta promessa é apenas declarar e tomar posse dela. Seguem sem fazer nada para que essa palavra se torne uma realidade em suas vidas, mas vivem como se toda responsabilidade fosse unicamente de Deus. A maioria dos cristãos vive uma vida desequilibrada, comendo mal, dormindo pouco, não fazendo exercícios físicos, estão sempre repletos de compromissos, não param nunca e mesmo assim desejam tomar posse da vida abundante que Jesus conquistou na cruz do calvário. Quero lembrá-los que a palavra de Deus é verdade, porém cabe a nós fazermos a nossa parte vivendo uma vida equilibrada.

  1. A minha parte é: – Viver uma vida equilibrada!

Uma vida equilibrada consiste em: Permitir que Deus seja o primeiro em sua vida. Cuidar do seu corpo como templo do Espírito Santo. Cuidar das suas emoções. E colocar limites para os seus desejos. Viver uma vida abundante é viver uma vida de sucesso, mas o que é o sucesso?  O sucesso equivale a metas conquistadas, sonhos realizados, obstáculos vencidos, triunfos aclamados, ter uma família exemplar, superar com alegria as dificuldades, transformar as dificuldades em oportunidades, seguir em frente no dia mal, permanecer fiel a Deus em um mundo caído… Isso e muito mais é sucesso! Tanto o jovem quanto o adulto e até a criança anelam por isso. Sucesso não é ganhar sempre, pensar assim é um equívoco, pois, quem sabe apenas viver o dia bom, não saberá viver o mau, e os maus dias chegam para todos. “Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mal e, havendo feito tudo, ficar firmes.” (Ef 6:13) O dia mau vem e precisamos estar preparados para ele.

  1. A minha parte é – Ser feliz compreendendo o que é felicidade!

A felicidade procede de dentro para fora, tem a ver com nossa vida interna e principalmente com nossa vida espiritual, refletindo na vida física, emocional, familiar, financeira etc… Precisamos reinterpretar nosso conceito de felicidade e o princípio para isso é entender que felicidade é muito mais que momentos felizes. O carro novo, a roupa nova, a ida ao parque, um novo namorado, a viagem, o dinheiro… Todas essas coisas nos proporcionam momentos felizes e há muitas pessoas que tem tudo isso e não são felizes. O grande problema é não entender que a roupa nova logo estará velha, que o carro novo vai ficar velho, a ida ao parque vai cair no esquecimento, o dinheiro não poderá comprar tudo… Nosso conceito de felicidade é construído em cima de momentos felizes e quando eles passam a felicidade vai com eles deixando um vazio interior enorme que precisa ser preenchido com mais momentos felizes. Isso não é felicidade! A verdadeira felicidade é permanente e independe das circunstâncias, ela é resultado de se permitir que o Espírito Santo assuma o controle de nossas vidas revelando o verdadeiro amor de Deus através de Jesus Cristo. “Quem crê em mim, como diz a Escritura, rios de água viva correrão do seu ventre. E isto disse ele do Espírito que haviam de receber os que nele cressem; porque o Espírito Santo ainda não fora dado, por ainda Jesus não ter sido glorificado”. João 7:38,39

A busca da felicidade sem Deus é mero prazer, que é transitório, por isso a real felicidade só se encontra em Deus! O Apóstolo Paulo abriu mão de todas as coisas pela verdadeira felicidade. “E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como escória, para que possa ganhar a Cristo”. Filipenses 3:8

  1. A minha parte é – Zelar pela minha saúde!

“Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus”. 1 Coríntios 6:19,20.

Viver uma vida abundante é gozar de uma saúde plena, precisamos concordar que isso não depende apenas de Deus certo?

Comece identificando os inimigos da saúde:

– Estresse – Maus hábitos alimentares – Excesso de trabalho – Pecado.

Tudo isso aniquila a saúde nos impedindo de viver uma vida abundante, mas para cada uma dessas situações Deus tem uma orientação em sua palavra, siga e encontrará a felicidade.

Estresse – Tem suas raízes na falta de paz e segurança. Salmo 23

Maus hábitos alimentares – Ingestão de alimentos que fazem mal a saúde, comida em excesso. A falta de controle das vontades. E dirão aos anciãos da cidade: Este nosso filho é rebelde e contumaz, não dá ouvidos à nossa voz; é um comilão e um beberrão. Deuteronômio 21:20. Provérbios 11:17 O homem bom cuida bem de si mesmo, mas o cruel prejudica o seu corpo.

Excesso de trabalho – Esse é um assunto que é confundido até pelos cristãos que passam o tempo todo na igreja, atendendo pessoas madrugada adentro, comendo e dormindo mal, não tendo tempo para seus familiares, não descansando, não tirando férias, não tendo privacidade e achando que com isso estão fazendo a vontade de Deus.

Tenho visto líderes repletos de discípulos e com suas famílias destruídas. Muitos que doentes escondem a enfermidade para continuarem a serem aceitos por suas instituições. Entram num estado de alto flagelo só para continuar no ativismo sem se quer pensar nas consequências disso. Vejamos o que a palavra de Deus nos diz sobre isso: Salmo 127:2 “Inútil vos será levantar de madrugada, repousar tarde, comer o pão de dores, pois assim dá ele aos seus amados o sono”.  1 Reis 8:56a. Bendito seja o Senhor, que deu repouso ao Seu povo.  Isaías 28:12a. Ao qual disse: Este é o descanso, dai descanso ao cansado; e: Este é o refrigério.  Provérbios 10:22 A bênção do Senhor enriquece, e não acrescenta dores.  Eclesiastes 3:13 E também que todo homem coma e beba, e goze do bem de todo o seu trabalho; é isto um dom de Deus.

Pecado – Se permanecermos fiéis a sua palavra gozaremos de uma vida abundante. Se cairmos, precisaremos nos levantar crendo que Ele nos perdoará e nos ajudará. Deus diz assim na sua palavra: Filho meu, atenta para as minhas palavras; às minhas razões inclina o teu ouvido. Não as deixes apartar-se dos teus olhos; guarda-as no íntimo do teu coração. Porque são vida para os que as acham, e saúde para todo o seu corpo. Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida. Provérbios 4:20-23

  1. A minha parte é – Ter paz mental – A paz mental é resultado de uma consciência tranquila.

O Apóstolo Paulo disse a seguinte frase: E, pondo Paulo os olhos no conselho, disse: Homens irmãos, até ao dia de hoje tenho andado diante de Deus com toda a boa consciência. Atos 23:1. Paulo tinha um passado terrível, ele viveu uma vida de perseguição ao Evangelho, prendendo e maltratando pessoas. Ele consentiu na morte de Estevão, mas mesmo assim era livre, pois se sentia perdoado. Em Gálatas 2:20 ele escreveu: Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a pela fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim.  E já dizia um sábio: Não há nada melhor para o homem que uma consciência tranquila!

Precisamos nos esforçar para viver uma vida sem acusações, sem dívidas, desentendimentos,  negócios errados, pecados, tudo isso pesa sobre os ombros e  perturbam a mente. Primeiro precisamos buscar corrigir nossos erros pagando nossas dividas, perdoando que nos ofendeu, pedindo perdão a quem ofendemos, sendo justos em nossos negócios, vivendo uma vida santa, colocando em prática nossa fé em Jesus. Após termos feito isso precisamos aceitar o perdão e graça de Deus em nossas vidas.“Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito”. Romanos 8:1

  1. A minha parte é – Confiar em Deus!

Não adianta ler e não crer, precisamos confiar! A verdadeira segurança não é proporcionada por qualquer exército da terra, pelas trancas nas portas, muros altos ou alarmes, mas sim por Deus quando o tornamos Senhor das nossas vidas. Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela. Salmos 127:1. O anjo do Senhor acampa-se ao redor dos que o temem, e os livra. Provai, e vede que o Senhor é bom; bem-aventurado o homem que nele confia. Salmos 34:7,8.

O verdadeiro sentimento de segurança não está fora, naquilo que está ao nosso redor, mas dentro de nós. A sensação de segurança é interna e está fundamentada em Deus no seu amor e na nossa confiança nisso.

No amor não existe receio; antes, o perfeito amor lança fora todo medo. Ora, o medo pressupõe punição, e aquele que teme não está aperfeiçoado no amor. 1 João 4:18.

Conclusão

Meus queridos leitores, o ser humano vive numa busca continua por uma vida abundante isso inclui sucesso e qualidade de vida. Mas nada alcançará plenamente a vida abundante a não ser através de uma vida vivida debaixo dos princípios emanados do Evangelho. O homem jamais será feliz sem Deus na sua vida e é com Ele, vivendo uma vida equilibrada, saudável, santa e cheia do Espírito Santo que vamos desfrutar da promessa de vida abundante que Jesus nos fez.

Bora galera, fazer a nossa parte Jesus tem vida abundante para cada um de nós!

Abraços.

Pr. Daniel Moura

Faça essa palavra chegar a mais pessoas, indique esse site, inscreva-se no Blog  www.pastordanielmoura.blogspot.com Envie a um amigo!

Pregai

O chamado para o Reino

O Chamado é urgente!

Os evangelhos registram muitas histórias acerca de pessoas que foram chamadas para seguir a Jesus – a se tornarem discípulos. Em todos eles, o chamado é de máxima urgência. Tinham de lhe responder quando Ele lhes perguntou, mesmo que isso envolvesse uma considerável interrupção para ele e as pessoas ao seu redor. Por exemplo:

  • Simão, André, Tiago e João – Mateus 4.18-22
  • Mateus – Mateus 9.9
  • O jovem rico – Mateus 19.21
  • Uma pessoa cujo nome não é mencionado – Lucas 9.59
  • Felipe – João 1.43

Podemos ver nestas histórias que algumas pessoas imediatamente começaram a seguir a Jesus, mas outras inventaram desculpas e não seguiram. Os chamados do reino podem ser irresistíveis, mas não são compulsórios. Deus sempre quer que respondemos em amor. Ele não nos força se não queremos segui-Lo nos Seus termos, no Seu tempo.

O chamado é definitivo!

O chamado não somente era urgente, mas era também definitivo. Eram chamados permanentemente para abandonar a tudo e segui-Lo.

  • Lucas 9.62 mostra que não podiam olhar para trás.
  • Marcos 10.33 declara que Jesus não deve ser renunciado perante os homens.
  • João 8.31 deixa claro que os discípulos devem permanecer no ensino de Jesus.

Tornar-se um seguidor ou discípulo de Jesus não é meramente uma resposta emocional ou uma aquiescência mental do Seu ensino – é uma decisão permanente de seguir a Jesus, aprender Dele, obedecê-Lo, e ficar perto Dele.

O chamado tem alto preço!

Marcos 1.16 e Lucas 5.1-11 contam a história do chamado ao discipulado de quatro pescadores: Simão, André, Tiago e João. Ao seguir a direção de Jesus, eles pegaram um número tão grande de peixes que suas redes corriam o risco de se quebrarem e seus barcos de afundarem.

Lucas 5.11 relata que ‘deixaram tudo, e O seguiram’. O ‘tudo’ deve ter incluído a pesca miraculosa que tinham acabado de trazer à praia. Deve ter sido uma de suas pescarias mais bem sucedidas, até o momento – como parte de sua resposta a Jesus – deixaram a pesca na praia para os seus amigos e família.

Lucas 14.25-33 descreve como as grandes multidões iam com Jesus. Eram curiosas, estavam interessadas – até mesmo fascinadas, mas não se comprometiam e não haviam avaliado o preço.

Nesta passagem, podemos ver que estava ausente a essência de um discípulo – não haviam refletido e pensado cuidadosamente no que envolvia seguir a Jesus. A menos que deixassem tudo, não podiam ser discípulos de Jesus.

Mt.4.18-22; 9.9; 19.21 – Lc.9.59; 9.62 – Jo.1.43; 8.31 – Mc.10.33; 1.16-20 – Lc. 5.1.11; 14.25-33

Mateus 6.33 mostra que devemos colocar o reino de Deus em primeiro lugar. Antes de tudo mais devemos buscar o governo de Deus e Seu modo correto de se viver. A passagem paralela, em Lucas 12.31-34, mostra que este viver correto é caracterizado pela generosidade altruísta.

Quando, em Mateus 16.13-33, os discípulos se aperceberam de quem Jesus era, explicou-lhes que isto significava sofrimento e morte. Isto foi anátema para os discípulos, assim Pedro levou Jesus ao lado e argumentou com Ele. Mas Jesus lhes repreendeu, dizendo que seus argumentos com a boa intenção eram maus em sua origem, e disse-lhes que a exigência divina do sacrifício de si mesmo aplicava-se tanto a eles como a Ele próprio.

Ele disse, em Mateus 16.24 e Marcos 8.34: ‘Se alguém quiser vir após Mim, negue se a si mesmo, tome a sua cruz, e siga-Me’. Lucas 9.23 acrescenta que isto deve ser feito ‘a cada dia’.

Estas palavras foram proferidas àqueles que já tinham começado a seguir Jesus, os quais tinham visto Deus operar poderosamente através deles, os quais agora entendiam que Jesus estava indo em direção à rejeição e o sacrifício. Agora que conheciam a verdade, Jesus os libertou para fazer uma escolha entre o eu e o sacrifício de si mesmo.

Ser um discípulo é dizer a cada dia ‘morte ao eu’. Não se trata de um conjunto de exercícios ascéticos, mas sim, isto significa ignorarmos a nós mesmos e concentrarmo-nos somente em Cristo. Significa colocar a vontade de Cristo no lugar do ‘eu’. Significa fixarmos nossos olhos de tal modo Naquele que estamos seguindo que ficamos cegos para o caminho que é muito íngreme para nós e surdos à dor que pleiteia para desistirmos. Significa saber que nada nesta vida se compara com a glória que nos aguarda – se continuarmos perto das costas encurvadas e açoitadas de Jesus.

Quando seguimos a Cristo, devemos mostrar que tencionamos a morte ao eu ao tomarmos nossa cruz oferecida por Deus. Isto não é um incômodo ou uma dificuldade diferente daquelas que todas as pessoas passam. Será alguma forma de sacrifício, provação ou rejeição ‘por amor a Cristo’, a qual é dada a todos aqueles que O seguem.

Cada discípulo que quer seguir as pegadas de Cristo tem sua própria cruz pessoal aguardando ser coletada. Cada seguidor deve considerar a si mesmo como tendo a mesma baixa expectativa de vida que as pessoas que foram condenadas à morte aguardam sua execução.

Esta morte do eu não é uma calamidade, mas é o fruto do comprometimento. Não é o fim de tudo, mas sim, é o início de uma vida abundante com Cristo – quando começamos a deixar que Sua vontade nos controle e nos governe. Os doze ouviram estes novos requisitos do discipulado e nenhum deles se afastou.

O CHAMADO PARA SER SEMELHANTE A CRISTO!

Há uma progressão óbvia no chamado do reino. Somos chamados para mudar o modo que pensamos sobre Deus, Jesus nós mesmos – começar a pensar do modo de Deus, ter sua atitude e direção. Então somos chamados para crer em Jesus, confiar e contar com Ele e confiar Nele completamente.

Mostramos que confiamos nele quando o seguimos e nos tornamos Seus discípulos. Pensamos nas Suas palavras; pessoalmente aprendemos Dele, e então agimos de acordo com o que Ele diz.

Mt.6.33; 16.13-33 – Lc. 12.31-34; 9.23 – Mc.8.34 –

   Mas isto não é o fim. Não somos meramente chamados para segui-Lo, somos também chamados – ao segui-Lo – para nos tornamos semelhantes a Ele.

Os Evangelhos registram cinco modos chaves nos quais todos os discípulos são chamados para serem semelhantes a Cristo.

  1. Amar

Jesus em João 13.34 disse aos discípulos que Ele tinha um novo mandamento para eles. Era ‘Amai-vos uns aos outros como eu vos amei a vós’. O versículo seguinte mostra que este amor provaria a ‘todos’ que eles eram discípulos de Jesus.

Este mandamento foi dado momentos depois que Jesus lavara os pés dos discípulos, deste modo o mandamento de amarmos uns aos outros como Jesus amou, deve ser entendido nos termos do serviço prático e servil.

Pouco tempo depois, em João 15.12, Jesus volta ao mesmo tema. Mais uma vez Ele ordena que amem uns aos outros como Ele os ama.

Há muitos cristãos que pensam que são chamados para amar a Jesus – e são; mas amor como Jesus ama significa amar um ao outro numa maneira completamente prática. O versículo 11 mostra que este é o modo de termos a alegria completa.

  1. Dar

Em João 15.13-14, Jesus explica exatamente o que Ele quer dizer com amor. Trate-se de um dar sacrificial. É entregarmos nossas vidas pelos nossos amigos.

Perceba que, se sacrificialmente amamos uns aos outros como Jesus o faz, não somos meramente chamados de Seus discípulos, somos agora identificados como Seus ‘amigos’.

O versículo 14 é muito importante. Somos amigos de Jesus quando fazemos qualquer coisa que Ele nos ordena. Este é o governo pessoal de Deus na prática. Isto é viver no reino.

Não temos nenhuma ideia do que Jesus nos ordenará – e temos menos idéia ainda do que Ele ordenará aos outros. Será algo pessoal e singular para cada pessoa. Todavia, podemos esperar que isto envolverá o dar sacrificial e amoroso que está no contexto desta palavras.

O versículo 16 contém uma promessa maravilhosa. Mas não ousamos separá-la dos versículos que estão ao seu redor. Esta promessa é para os amigos de Jesus, os quais amam e dão como Ele – para aqueles seguidores que verdadeiramente tem a semelhança de Cristo.

  1. Servir

Marcos 10.45 é uma revelação chave sobre Jesus. Jesus sempre reivindicou ser ‘o Filho do Homem’- um nome que trazia consigo imagens mentais poderosas para os judeus.

Este título origina-se em Daniel 7.13-14 onde ao Filho do Homem é dado ‘o domínio, a glória e o reino e que todos os povos, nações e línguas devem servi-lo. O seu domínio é um domínio eterno, que não passará, e o Seu reino é o único que não será destruído’.

Jo.13.34-35; 15.12; 15.13-14; 15.16 – Mc.10.45 – Dn.7.13-14

Ao reivindicar ser o Filho do Homem, Jesus estava implicitamente afirmando ser Aquele sobre o qual Daniel estava escrevendo. No entanto, em Marcos 10.45, Jesus virou de ponta-cabeça o entendimento popular do Filho do Homem.

Jesus disse que, ao invés de ser servido por todas as pessoas, ‘O Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar Sua vida em resgate a muitos’.

Jesus falou estas palavras aos Seus discípulos em conclusão e explicação do seu mandamento em Marcos 10.42-44, servir num modo completamente diferente do mundo. ‘Entre vós não será assim. Antes, qualquer que entre vós quiser ser grande, será o que vos sirva, e quem entre vos quiser ser o primeiro será servo de todos’.

Devemos servir exatamente do modo que o Filho do Homem serviu. Como súditos do rei, somos chamados para servir a Jesus – mas isto significa servir aos outros como Jesus, e servi-los com Jesus.

Paulo escolhe este tema em Filipenses 2.5-11. Mas vemos nos certificar que percebemos que Paulo apresenta esta descrição de Jesus, o servo, exortando-nos a ter ‘o mesmo sentimento que houve em Cristo Jesus’. Mais uma vez, temos que ter as atitudes de Deus – pensar como Ele – antes de podermos nos comportar como Ele.

  1. Trabalhar

As palavras de Jesus em João 14.12 relacionam-se com tudo isto. ‘Aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço. E as fará maiores do que estas, porque eu vou para o Pai’.

A crença traz conseqüências. Se pensarmos como Jesus, se confiarmos e contarmos com ele, se o seguirmos, certamente a única coisa que se esperará é que nos veremos fazendo as obras que Ele faz.

As mentes de muitas pessoas saltam para os milagres quando pensam neste versículo nas obras de Jesus. Mas este versículo está colocado no mesmo contexto vivo demonstrando em ‘lavagem de pés’ como os Seus mandamentos de dar, amar e servir.

Se cremos em Cristo, podemos esperar nos comportar como Cristo. Isto incluirá milagres poderosos, mas será dominado pelo serviço humilde.

  1. Ir

As primeiras palavras de Jesus aos Seus discípulos depois de Sua ressurreição estão registradas em João 20.19-22. O versículo 21 contém seu chamado final para sermos semelhantes a Ele, ‘Assim como o Pai Me enviou, Eu também vos envio’.

No Evangelho de João, Cristo constantemente revela a Si mesmo como Aquele que é enviado, como Aquele que está sob o governo pessoal de Deus. Ele não fala de Si mesmo, não faz nada de Si mesmo e não vai a nenhum lugar por Sua própria iniciativa. Podemos encontrar isto em João 5.19,30; 6.38; 7.28-29; 8.26,28-29; 10.18 e 12.49-50. O Filho fala o que o Pai fala. Ele faz o que o Pai faz. E ele vai onde o Pai envia.

Jesus envia Seus discípulos exatamente do mesmo modo. Devem ir como Ele foi. Isto tem duas implicações. Em primeiro lugar, os discípulos não podem ficar onde estão – deve haver movimento e ação, deve haver algum ‘ir’. E em segundo lugar, os discípulos ’vão’ sob o governo pessoal de Deus. Devemos ir somente onde Ele envia e quando Ele envia falar somente o que Ele fala e fazer somente o que Ele faz.

Mc.10.45 – Fp.2.5-11 – Jo.14.12; 20.19-22; 5.10; 5.30; 6.38; 7.28-29; 8.26; 8.28-29; 10.18; 12.40-50

Forte abraço.

Pr. Daniel Moura

Texto Apostila Reino de Deus

Coroa

Guarda bem tua coroa!

Coroa

“Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa.” (Apocalipse 3:11)

Claro que existe uma interpretação literal para o texto, porém desejo aplicar o texto assim: vivemos o tempo dos descartáveis, pois tudo é descartável, desde um móvel velho até um cônjuge, igreja, relacionamentos, etc. Os brasileiros não conhecem bem o contexto de herança, por isso o desperdício é enorme; tudo se joga fora. Isso tem afetado o comportamento das pessoas.  Não existe mais tolerância para nada; tudo se descarta! A facilidade em substituir coisas de valor faz com que tudo acabe perdendo o valor. Deus nos dá coroas no decorrer da vida, um bom trabalho, um amigo, um pastor, um empregado, um patrão, uma igreja, um imóvel. Temos conservado ou descartado essas coroas? O Diabo é especialista em roubar coroas; ele quer roubar o melhor que Deus nos dá. Coroas precisam ser cuidadas, limpas e consertadas pois, com o tempo, podem se desgastar, mas isso não diminui o seu valor, pelo contrário, as torna ainda mais valiosas! Uma discussão, a distância, a discordância são pedras que caem, arestas que entortam e que necessitam de ajuste! Coroas carregam consigo histórias. Reconheça isso e guarde bem tuas coroas para que ninguém as tome. E saiba: tem sempre alguém de olho na tua coroa, então guarde o que tens, para que ninguém tome a tua coroa.(Apocalipse. 3:11)

Devocional do livro O Caminhar Cristão!

Autor: Pastor Daniel Moura

Mente livre

Livrando-se das prisões da mente!

Mente livre

Toda ação se inicia de um pensamento, ou se inicia na mente. Apesar de ter ações que se faz sem pensar. Mas o cérebro (a mente) controla tudo.

A mente é algo fascinante. A Enciclopédia Wikipédia diz que “Mente é a definição que damos ao estado da nossa consciência ou subconsciência relativo ao conjunto de pensamentos gerados pelo cérebro humano. ‘Mente’ é o termo mais comumente utilizado para descrever as funções superiores do cérebro humano, particularmente aquelas das quais os seres humanos são conscientes, tais como o pensamento, a razão, a memória, a inteligência e a emoção. O termo também descreve a personalidade”. Não houve e não haverá alguém que usou/use a capacidade total da sua mente.

O diabo usa essa “arma” poderosa para aprisionar o homem. Aprisionar em seus próprios desejos carnais e pecaminosos.

  1. Paulo sabendo disso, foi inspirado por Deus a escrever: “Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra”.

Quando se pensa nas coisas que são da terra, não é somente pensar em coisas materiais, mas nas carnais também, ou seja NO PECADO!

Creio que essa palavra “pensai” não é somente trazer a memória ou coisa desse tipo, mas creio que seja também se “apegar”. 

  1. O diabo quer te fazer prisioneiro da sua própria mente e do mundo.

Se uma pessoa vive pensando em coisas dessa terra, então viverá em conformidade as leis dessa terra que induz o homem ao pecado. E se ela comete pecado, se torna escrava do diabo.

Então pense comigo. A pessoa primeiro pensa nas coisas da terra, com isso ela é levada a fazer a praticar o que está no seu pensamento e praticando se torna escrava. É pela mente o diabo controla as pessoas.

O diabo não faz mais nada além de “atiçar” o homem através de seus pensamentos. Jesus disse em Mt 15:19a: ” Porque do coração procedem os maus pensamentos”.

Então podemos entender que o homem é mal e se inclina para o mal. Isso é o homem natural (carnal). E é por isso que Cristo muda o homem de dentro para fora. Cristo quer mudar o seu coração para que o diabo não consiga fazer o que ele quer, “atiçar” o mal que existe em você.

Se Cristo controlar o seu coração, você será levado a pensar em coisas do alto, mas se o diabo conseguir te fazer seguir o seu próprio coração você só irá cada vez mais longe de Deus e seguirá para o inferno.

 Em Jr 17:9 diz que o coração é enganoso e perverso.

Não siga o seu próprio coração, mas deixe Cristo controlá-lo.

Para não pensarmos nas coisas da terra, existem duas formas para isso:

 1 – Paulo disse: “Pensai nas coisas do alto (céu).

2 – Devemos vencer as tentações primeiro em nosso coração. Assim como fez José no Egito. Quando a esposa de seu chefe quis se deitar na cama com ele, ele fugiu, mas isso porque ele já tinha vencido isso no seu coração.

Mas como o homem natural (carnal) pode pensar nas coisas de cima?

1 – Cristo precisa mudar o coração

2- Ser espiritual

3 – Ter a mente de Cristo

O homem natural (carnal) não pode pensar nas coisas do alto ou compreender as coisas espirituais porque lhe parecem loucuras (1 Co 2:14). O homem carnal não pensa nas coisas de cima porque as coisas espirituais só são compreendidas se for espiritualmente.

O homem natural (carnal) só passa a ser espiritual se ele se entregar a Cristo e o Espírito Santo habitar na sua vida.

Paulo diz em 1Co 3:16 que aquele que se entregou a Cristo passa a ser templo de Deus e o Espírito Santo habita nele. Só assim a pessoa de torna espiritual e passa a pensar no alto e a compreender as coisas espirituais.

Além de Cristo ter mudado o coração, e o Espírito Santo habitar em nós, devemos ter a mente de Cristo.

Ter a mente de Cristo é deixar que o nosso coração que é enganoso e perverso, seja transformado por Cristo para pensarmos nas coisas que são do alto.

Aonde está a sua mente? Em que você tem pensado?

Não deixe o diabo te aprisionar pela mente, mas seja transformado pela renovação do seu entendimento, para que você possa experimentar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.

Se você se encontra aprisionado em sua própria mente, Cristo pode te libertar. 1Jo 3:8b diz: “Para isto o filho de Deus se manifestou, para desfazer as obras do diabo. Cristo veio para libertar os cativos do diabo.

Cristo quer te fazer livre do: Pecado- mundo- seu próprio coração- da condenação eterna! Cristo é a sua liberdade.

E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus. Romanos 12:2

Abraço.

Pr. Daniel Moura