SOU CRISTÃO, COMO DEVO LIDAR COM A MASTURBAÇÃO?

Esse seria o tema do vídeo dessa semana, como estou em recuperação decidi postar o texto para abençoar sua vida!

Como cristãos temos a consciência de que o hábito da masturbação é pecaminoso; e altera as faculdades sexuais a nível cerebral. Nas escrituras podemos entender que nosso corpo é templo do Espírito Santo. O reino que Jesus Cristo inaugurou.  “Vocês não sabem que são santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vocês? ”1 Coríntios 3:16.

Somos habitação de Deus! As coisas impuras não devem dividir espaço com as puras em nossa mente, por isso Paulo aconselha: “Finalmente, irmãos, tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, pensem nessas coisas. Filipenses 4: 8”. Deus não quer nos privar de nada; pelo contrário Ele quer que seus filhos tenham experiências sexuais intensas e felizes, o que Ele nos priva é da má experiência que nos afetará negativamente! O hábito da masturbação cria no cérebro uma rotina pecaminosa, um prazer particular que se torna viciante. O prazer obtido através das fantasias é diferente do prazer com um parceiro (a); a masturbação cria um nível de fantasias ilimitado sem regras e sem pudor manifestando o nível mais profundo da nossa imoralidade. Pessoas habituadas a masturbação são maliciosas na fala, no trato, adoram palavras de duplo sentido com conotação sexual. Isso acontece porque suas mentes ficam presas no campo da fantasia fazendo com que as atitudes sejam diretamente afetadas pelo desejo do prazer constante. A masturbação é um abismo que chama outro abismo.  Salmos 42:7. O hábito leva a pessoa cada vez mais longe, a fantasia não se basta em imaginar uma simples relação, a mente procura mais sensações, mais prazer, visitando campos proibidos e estabelecendo ali profundas raízes. É comum ver pessoas insatisfeitas buscando outras fontes de prazer na mente; sexo grupal, bestialidade, sadomasoquismo, necrofilia e outras práticas piores e mais terríveis. A masturbação afeta a relação sexual, e as relações humanas! Pessoas presas ao prazer da masturbação tem dificuldade com as relações comuns, embora os dois tipos levem ao orgasmo, mas são prazeres diferentes para o cérebro. Na relação física o parceiro habituado a masturbação tende a tentar realizar com a parceira as fantasias experimentadas na masturbação, o que geralmente não é possível, isso o leva a um conflito de prazer! É comum utilizar pornografia para o prazer solitário, porém é difícil para mente entender que esse mundo de fantasia na maioria das vezes não se tornará uma realidade, há limites nas relações sexuais humanas, aquilo que se vê nos filmes é fantasia, representação, mas a masturbação tende a trazer a fantasia para o campo da realidade. O indivíduo habituado a masturbação troca constantemente de parceiros, ele busca incansavelmente um parceiro que atenda suas necessidades transformando suas fantasias em realidade. Essa é a causa de muitos conflitos nos casamentos, se um dos parceiros é habituado a masturbação ele tentará fazer com o outro o que imaginou no ato da masturbação, porém a realidade é outra,  se o esposo é habituado a masturbação é preciso que ele entenda que a esposa não é a garota do filme que aceita ser xingada, humilhada, machucada, o casamento é uma relação de amor e o amor é respeitoso, então o não experimentar do prazer desejado torna a relação morna fazendo com que o parceiro volte ao ciclo vicioso da masturbação. Muitos maridos exigem sexo anal de suas esposas porque realizam essa fantasia no campo da masturbação.

Segue algumas recomendações que podem ajudar a vencer esse hábito.

O primeiro passo para abandonar a masturbação: Siga o conselho de Paulo em II Timóteo 2:22 “Foge, também, das paixões da tua mocidade.” Afaste da sua vida coisas como pornografia, namoro com carícias, ficar, filmes com cenas de nudez ou sexo mesmo que leve. Evite conversas estimulantes, fotos eróticas, exposições vulgares nas redes sociais etc… Tudo isso é fugir das paixões! Tais coisas só servem para alimentar a imaginação estimulando você a masturbação.

Segunda recomendação: Pratique algum tipo de esporte! Os hormônios são grandes geradores de energia e se essa energia não for gasta, se transforma em tensão sexual. A atividade física manterá seu nível sexual estabilizado!

Terceira recomendação: Mude sua dieta! A tensão sexual também é provocada pelo acumulo de energia, assim se tiver uma dieta mais natural, irá evitar a produção excessiva de energia.

Quarta recomendação: Controle suas vontades! Aprender a dizer não as nossas vontades por mais simples que ela seja é fundamental para o domínio de atos pecaminosos. Entendemos que muitos alimentos por mais gostosos que sejam são prejudiciais à saúde, mas mesmo assim continuamos comendo pelo prazer que ele nos oferece! Milhares de pessoas mundo afora estão destruindo seus corpos simplesmente pelo prazer de comer! Milhares de pessoas estão destruindo suas mentes simplesmente pelo prazer da masturbação! Comece a dizer não para os pequenos prazeres destrutivos e você conseguirá resistir aos grandes!

Quinta recomendação – Aos Pais! Tenham acesso as redes sociais de seus filhos! Exija as senhas do celular, notebook, computador… Senhas das redes sociais. Visite constantemente o histórico de pesquisas, sites acessados, etc… Não podemos confiar na capacidade de discernimento de uma criança ou de um adolescente, o mundo jaz no maligno. 1 João 5:19. Todo cuidado é pouco! Não é invasão de privacidade, mas zelo e cuidado! Essa recomendação é válida para o o relacionamento conjugal onde não deve haver segredos, senhas escondidas, mas a plena liberdade e verdade entre os cônjuges.

Na próxima semana continuo com o tema sexualidade, porém abordando os prejuízos da pornografia na mente humana.

Se você foi abençoado, compartilhe essa matéria, abençoe mais vidas!

Um grande abraço!

Pastor Daniel Moura

0 respostas

Deixe o seu comentário

É obrigatório inserir seu nome e email.
Não publicaremos ou usaremos seu email. Esta medida serve apenas para evitar spans nos comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *